Alugueis
Vendas
Preço do Gás com aumentos sucessivos: como diminuir o impacto nas contas do seu condomínio?
Voltar para o blog

Preço do Gás com aumentos sucessivos: como diminuir o impacto nas contas do seu condomínio?

Definidos pelos revendedores, valores cobrados pelo GLP podem variar entre condomínios 

Tanto para cozinhar quanto para aquecer a água de chuveiros e torneiras, o gás canalizado vem como uma comodidade e segurança para os moradores de condomínios, pois não precisam se incomodar com a compra e entrega do botijão e, até mesmo a falta dele. A administração do condomínio se encarrega de tudo. Contudo, é importante prestar atenção aos valores cobrados pelo mercado.

Em 2017 a Petrobras instituiu uma nova política de preços para o produto, que considera as cotações internacionais, a taxa de câmbio e a margem de lucro, com isso até agora o valor acumulado de aumento já soma 34,2% no caso dos cilindros envazados.

Os sucessivos reajustes afetam todo o seguimento que consome o GLP (Gás liquefeito de petróleo) a granel ou envazado em cilindros com capacidade superior a 13 kg consumidos em indústrias, comércios, condomínios e em algumas residências.

A política de preços para o GLP é definida exclusivamente pela Petrobras, que é a única fornecedora do GLP no Brasil e que, por consequência, revende para as distribuidoras que por sua vez repassam ao mercado, seja com abastecimento próprio no caso do GLP a granel ou através de suas redes de revendedores no caso do GLP em vasilhames. Mas nem todo distribuidor repassa os aumentos integralmente e por isso é possível negociar na hora da compra.

Os condomínios devem verificar a confiabilidade e as vantagens oferecidas pelas distribuidoras ao assinar os contratos de fornecimento de gás.

Indicam que na hora da compra a atenção principal dos síndicos deve ser em comparar as vantagens oferecidas por cada distribuidora ou revendedor verificando o preço do GLP por kg e dessa forma comparar se o valor pago não apresenta distorções representativas diante dos preços praticados comumente pelo mercado.

Você sabe como o feita a cobrança?

A cobrança geralmente é feita em metros cúbicos, sendo que 1 metro cúbico é, em média, igual a 2,4 kg, pois dependendo da temperatura, o gás pode expandir ou reduzir. Assim, o preço a ser cobrado pelo condomínio é o equivalente ao preço por kg x 2,4, ou seja, o gás é vendido em quilo, porém a cobrança é feita pelo valor em metro cúbico.

Fonte: CondomíniosSc

Outros posts

  1. Como permitir animais no condomínio, sem atritos

    Como permitir animais no condomínio, sem atritos

    Os animais domésticos estão cada vez mais presentes na família brasileira.  Prova disso é que o nosso país é o quarto, no mundo, em número de pets: conta com mais 132 milhões! Os números...

  2. Guia sobre direitos e deveres dos condôminios

    Guia sobre direitos e deveres dos condôminios

              O primeiro passo para uma convivência pacífica e justa no condomínio é saber o que a lei dispõe sobre este assunto. Confira abaixo o que o novo Código Civil estabelece para...

  3. Legislação Condominial

    Legislação Condominial

    Legislação Condominial Entenda quais são as leis específicas para condomínios Atualmente há uma gama enorme de leis que os condomínios devem respeitar. Da Constituição às leis municipais...

Matriz

54 3055-2599

Alugueis

Alugueis
54 98166-1166

Vendas

Vendas
54 98101-1116

Matriz

54 3055-2599

Alugueis

Alugueis
54 98166-1166

Vendas

Vendas
54 98101-1116
|